Açúcar não é droga

Na última live com a Sophie Deram falamos como sim, há pessoas viciadas em açúcar, mas isso NÃO quer dizer que açúcar é droga! Essa é uma falácia perigosa. Vamos entender porque.

Açúcar é um ingrediente muito prazeroso, e sim, além de ter um gosto muito bom ele, diferente de outras comidas deliciosas, deixa um gosto de “quero mais”. Ele também é um comfort food, um alimento que comemos não só pelo sabor, mas porque nos causa uma sensação interna de conforto e familiaridade.

Por essas razões tanto físicas, como psicológicas, é muito mais fácil comer doce por pura fome emocional. E não há nada de errado com isso desde que as quantidades e intensidade dessa experiência não comece a rouba sua saúde e sua paz.

Como sabemos, há porém, pessoas que vão além de uma sobremesa aqui e ali, e verdadeiramente perdem o controle. Há pessoas sim, que são viciadas em açúcar. Há um tempo atrás associaram este fato com uma pesquisa que mostrou que o açúcar toca o mesmo ponto no cérebro que drogas como cocaína, e assim iniciou-se a falácia “o açúcar é uma droga”. Isso, no entanto, não é verdade.

Este ponto no cérebro, é um ponto de prazer. Ele é tocado com drogas como cocaína, mas também por elementos maravilhosos da vida humana, como a música. Não existe um ponto no cérebro destinado só ao vício.

Também é preciso entender que nem tudo que vicia é de fato uma droga. Há pessoas viciadas em sexo, por exemplo, que, como a comida, é e deve ser um elemento de prazer presente numa vida saudável.

Então pode ficar tranquilo, adoçar sua vida de vez em quando com açúcar, não faz mal não. Nenhuma comida é boa ou ruim por excelência, o que vai determinar se ela está fazendo bem ou não é a quantidade, a intensidade e a relação que mantemos com ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *