Dieta restritiva ou transtorno alimentar? Psicóloga explica a diferença

Dieta da sopa, dieta da proteína, dieta da Jennifer Lopez, dieta low carb, dieta sem glúten, Fast Mimicking: cada vez um regime da moda. Mas como diferenciar uma pessoa com alimentação baseada na restrição de alguém com transtorno alimentar? De acordo com Vanessa Tomasini, psicóloga especializada em distúrbios alimentares, a naturalização das dietas cria uma barreira para essa identificação: “Muitas vezes, uma boa parte dos pacientes tem distúrbios alimentares e acaba sendo difícil diagnosticar justamente porque está tão inserido na nossa sociedade o fazer dieta, o ser magro. Quando a pessoa diz que está em dieta ninguém olha preocupado. É natural, é normal, é um comportamento típico. A gente acha normal ouvir frases do tipo ‘eu vivo em dieta’ quando, na verdade, é um ponto de interrogação para de repente poder se perguntar ‘peraí, por quê?’, ‘para que essa restrição alimentar?’, ‘o que ela está evidenciando?’.”

Leia a matéria completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *