Gentileza

Textos escrito por Cristina Collusso sobre o evento Como ser mais gentil com meu corpo e minha alimentação que ocorreu dia 27/10/2018 e com uma segunda edição dia 10/11/2018.

Desde cedo somos ensinadas a disputar coisas do universo feminino. Bolsas, acessórios, maquiagem e até garotos! É verdade! Nossa sociedade faz isto! Ela cria um sentimento que devemos ser a melhor e a mais perfeita. Ser a melhor mãe, a melhor profissional, aquela que resolve problemas e desafios, empreendedora e, além de tudo isto, seguir os padrões de beleza que estão em voga!

Quem nunca ouviu que mulher é traiçoeira? Que mulher não é amiga de mulher sem que haja interesse? Que não podemos confiar em outra mulher e que se não formos “a melhor” vem uma “vadia” e nos rouba o companheiro? Já repararam quantas mulheres traiçoeiras com outras mulheres aparecem nos desenhos e nas histórias infantis? E quantas vezes, nós mesmas já não repetimos frases como ‘aquela piranha”, “só podia ser mulher”, quando vemos algo errado no trânsito, “loira burra” e tantas mais…

Assim, apontamos nosso dedo para mulheres, julgando seu modo de falar, seu modo de vestir, de se comportar desrespeitando sua história, sem ouvir suas dores, suas alegrias.

Já pensaram como seria maravilhoso se quebrássemos este padrão que nos impuseram? Se fossemos mais amigas, mais unidas, mais incentivadoras, mais apoiadoras?

Pois existe quem pense assim. E quero falar de um grupo em especial que se reuniu dia 27 de outubro com a proposta de ouvir, dar calor, ensinar e repartir amor. Numa prova de grande desprendimento Vanessa Tomasini, Camila Estima, Marcela Kotait e Mirian Botan prepararam um momento especial reunindo mulheres para falarem sobre gentileza com o corpo. A rede cresceu e alguma outras queridas, que entendem a importância de dar sua contribuição também estiveram lá, servindo essas mulheres, cada uma com seu talento. E gente de longe também mandou seu afeto, participando de alguma forma desta grande e inquebrável corrente de sororidade. Ouvi depoimentos de como foi um momento especial. Sem julgamentos, sem preocupação com faixa etária, com forma de falar, com maior ou menor conhecimento. Todas eram uma só. Com suas histórias, seus desafios e assim partilharam amor e colos!

Eu também estava lá. Não presencialmente. Mas com minha alegria. Alegria de ser parte de um grupo de mulheres que quer quebrar este padrão de desamor. Ainda somos poucas. Mas somos fortes. E com este amor, vamos acolher mais mulheres e vamos mudar esta história. Vejo que estamos num processo de desconstrução e processo acontece a seu tempo.

Nós começamos. Quero estimular você a começar. Aí mesmo onde você está. Acolha e estenda a mão. Engrosse esta corrente do bem. Tenho certeza que tem muitas mulheres do seu lado só esperando seu olhar de amor.

Cristina Collusso é psicóloga (Unb), pós graduada em terapia familiar sistêmica, psicodramatista, especialista em TCC, formanda em comportamento alimentar pelo IPGS, e participante do Grupo de Estudos #VcTemFomedeQuê?.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *