5 motivos porque cozinhar vai melhorar sua relação com a comida

Tem muitas dicas, pitacos, conselhos, orientações e diretrizes que um amigo ou profissional que trabalha com alimentação (e todo o universo em torno) pode dar para quem quer mais saúde tanto física, quanto emocional. Mas se eu tivesse que escolher só uma, eu diria: vá para cozinha. E tem muitos motivos pra isso.

Cozinhar é uma terapia
Eu sei que para quem não tem o costume de cozinhar (e eu já fui uma dessas pessoas) a tarefa pode parecer castigo. Sim, precisa reservar um tempo — não tanto quanto a maioria das pessoas pensam —, mas de fato, o tempo que você passar no fogão é o tempo que você não vai passar no Netflix. Quando você perde o medo de colocar o avental, porém, percebe que cozinhar, por si só é uma grande terapia. Fatiar, descascar, refogar, checar o fogão… são ações que com o passar do tempo tornam-se quase que meditativas, e a cozinha vira um refúgio de paz.

Principalmente para ansiosos
Cozinhar é bom para todo mundo, mas para quem é ansioso, é melhor ainda! Isso porque o principal ingrediente da cozinha é o tempo. Sim, vai ser difícil. Você querer pular etapas, tirar as coisas do forno antes do tempo, vai ficar talvez roendo as unhas, mas vai aprender a lidar com isso e, quem sabe, mais do que desenvolver um pouco de paciência, vai aprender melhor a lidar com essa coisa angustiante que é a passagem do tempo.

Cozinha dá humildade e confiança ao mesmo tempo
Cozinhar não é o bicho de sete cabeças que os programas de culinária fazem parecer. Antes de ser o trabalho de chefe estrelados, cozinhar é uma atitude quotidiana, e isso quer dizer que muita receita é simples (e que muita coisa nem precisa de receita). O mais importante nisso tudo é, na verdade, a intimidade com a cozinha. A técnica não se desenvolve no MasterChef, mas sim picando cebola. Vendo que um tempero não casou com aquele prato, ou que um vegetal combinou com o outro. É um jogo de acerto e erro que faz a gente perceber que por trás de qualquer prato bom, tem muito prato que deu errado, mas que não precisa ser um gênio das panelas para fazer algo gostoso para si mesmo.

Você sabe o que tem na sua comida, sem nóias.
Coma isso, não coma aquilo. Hoje em dia a nutrição tem muitas regras, algumas bem válidas, outras nem tanto, mas o resultado de todo esse debate não parece ser esclarecimento, e sim confusão. Quando se cozinha, tudo fica mais simples. Mesmo que não se coma uma dieta exemplar do ponto de vista biológico, na cozinha de nenhuma casa se tem aditivos impronunciáveis. Vai colocar açúcar na sobremesa? Com certeza é menos açúcar do que tem naquela sobremesa pronta. É algo que no fim facilita a vida.

É um carinho — para você e para os outros
Comida é sim uma forma de carinho. Não pode ser a única e não pode ser incessante, mas tem coisa melhor do que sentar à mesa e comer algo delicioso feito por alguém que pensou em você? Tem gesto mais bonito do que dedicar seu tempo para alimentar alguém?

Quer começar a melhorar sua relação com a comida? Vá para cozinha!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *